Gerenciamento de projetos: organizações principais

Por André Luís Lima de Paula

O conhecimento institucionalizado: PMI, IPMA, AIPM, PRINCE2, Project Cycle Management Guidelines – conheça as principais organizações dedicadas ao gerenciamento de projetos e suas certificações e publicações.

Fonte: Webinsider – 29/04/2009

Continuando nosso estudo, vamos agora abordar as duas principais organizações dedicadas ao gerenciamento de projetos e suas certificações e publicações.

Antes, é preciso esclarecer. As orientações fornecidas por estas organizações são frequente e erroneamente entendidas como metodologias, não pretendem enveredar por esta via. Os entusiastas do assunto, o público interessado, os profissionais certificados e os próprios membros criaram um mito.

Um bom exemplo prático do que é uma metodologia é aquela relação entre um mestre e um discípulo. O mestre diz ao seu discípulo exatamente o que deve ser feito e como deve ser feito. Não admite que o seu ensinamento seja alterado no momento de aplicá-lo e ao mesmo tempo garante que o objetivo seja atingido.

Nenhuma das duas organizações a seguir se propõe a isto e nem mesmo o poderia fazer através de publicações, uma vez que gerenciamento de projetos é algo essencialmente prático e vai além de orientações compiladas.

Tanto uma como outra representam a institucionalização do conhecimento. Neste caso, podemos considerar todo este movimento como gerador de normas, padrões, mas nunca regulamentos. Uma norma ou um padrão é algo gerado por uma organização reconhecida, que confere status, respeitabilidade a quem adere, mas não é obrigatório como os regulamentos que são impostos pelos governos ou agências reguladoras.

Também é raro, se não praticamente impossível, aplicar todas as orientações fornecidas por estas organizações em nosso dia-a-dia. De modo muito fácil chega-se à conclusão que aderir por completo pode se tornar contraproducente. Por isto que se costuma brincar fazendo uma alusão ao ano de fundação do PMI® (que publica o PMBoK® [1]) com a chegada do homem à Lua. Ou seja, se você quer ver o PMBoK® sendo aplicado em sua totalidade, só mesmo se você estiver pensando em enviar alguém para a Lua.

Passemos agora às organizações.

Project Management Institute – PMI®

Em 1969, nos EUA, um grupo de profissionais de gerenciamento de projetos estabelece o Project Management Institute – PMI®.

Com o tempo e a evolução do gerenciamento de projetos, começa a ser esboçado no ano de 1983 através do PMI® aquilo que hoje conhecemos como PMBoK® (Project Management Book of Knowledge), uma tentativa de padronizar globalmente as melhores práticas em gerenciamento de projetos. Muito conhecido entre os profissionais da área, o PMBoK® é a grande sensação em termos de publicações; considerado por muitos a “Bíblia” do gerente de projetos, costuma fazer seguidores fiéis. Aqui cabe uma curiosidade: algo no PMI® mais se parece com uma irmandade detentora de conhecimentos “secretos”, o local onde seus membros se reúnem recebe o nome de Capítulo. Este nome também é utilizado por algumas organizações esotéricas para designar o local onde realizam suas reuniões. De fato, trata-se de uma grande confraria de gerentes de projetos.

O PMI® é centralizado, pedidos de filiação e certificação passam por sua sede. Atualmente conta com mais de 265.000 membros em mais de 170 países [2] e lançou no último trimestre de 2008 a tão esperada quarta edição do PMBoK®, neste momento que pode representar o auge da “moda” gerenciamento de projetos.

A certificação PMP® (Project Management Professional) fornecida pelo PMI® é a mais reconhecida, chegando a ser exigida em algumas empresas e também durante RFPs [3], sobretudo quando estamos falando de Américas. Para conquistar esta certificação é preciso submeter alguma documentação ao PMI® e realizar uma prova objetiva. Dizem alguns que para se tornar gerente de projetos em determinadas transnacionais, além da fluência no idioma inglês, basta ser um bom PMP®.

Como ocorre com tudo o que se torna popular, o PMI® é alvo de críticas, sendo considerado por alguns como uma organização tipicamente norte-americana, ou seja, comercial e com forte apelo em marketing, apesar de se apresentar como uma organização sem fins lucrativos. Contudo, a obra, os números e a influência do PMI® não deixam dúvidas da importância desta organização.

International Project Management Association – IPMA

Fundado entre 1965-67, o International Project Management Association – IPMA [4], com o seu secretariado atualmente localizado na Holanda, é de certa maneira o “instituto europeu” de gerenciamento de projetos.

Sua estrutura consiste basicamente em congregar Associações Nacionais de Gerenciamento de Projetos ao redor do mundo; no entanto, a presença de nações europeias é marcante. Diferentemente do PMI®, que pretende padronizar em escala global orientações através de sua publicação quadrianual (PMBoK®), o IPMA considera que cada país tem sua própria idiossincrasia ao gerenciar projetos. Em outras palavras, a cultura local é considerada; assim o IPMA não se propõe a padronizar globalmente, mas a representar internacionalmente estas associações e criar um ambiente para a troca de conhecimento.

A certificação em gerenciamento de projetos oferecida pelo IPMA é bem versátil, possuindo quatro níveis (A, B, C e D) que variam de acordo com a experiência e o conhecimento do candidato. Seu método de certificação é dos mais exigentes e procura avaliar a experiência pessoal. Exame escrito, avaliação do curriculum vitae, auto-avaliação e até mesmo entrevista são meios que o IPMA utiliza para garantir a qualidade daqueles que certifica.

O IPMA é considerado por parte dos profissionais de gerenciamento de projetos como uma organização mais tradicional e discreta. Publica o IPMA Competence Baseline [5] e conta com mais de 40.000 membros em quase 40 países [6]. No Brasil, o IPMA é representando pela Associação Brasileira de Gerenciamento de Projetos – ABGP [7] que publica o Referencial Brasileiro de Competências em Gerenciamento de Projetos [8].

Outras abordagens

Apesar da extensa influência representada pelo PMI® e pelo IPMA, o conhecimento institucionalizado em gerenciamento de projetos é mais amplo.

Na Austrália temos o Australian Institute of Project Management – AIPM [9], cujas raízes datam de 1976.

No Reino Unido há o PRojects IN Controlled Environments – PRINCE2 [10] do Governo Britânico e que começou a ser desenvolvido em 1989. A história contada é que o PRINCE2 é extensivamente utilizado nos projetos do Governo Britânico, como também é amplamente reconhecido e utilizado no setor privado, tanto no Reino Unido quanto em outros países.

Finalmente, a Comissão Europeia, que é a instituição politicamente independente que representa e defende os interesses da União Europeia, ao patrocinar projetos recomenda o seu Project Cycle Management Guidelines [11] como referencial. Este começou a ser produzido em 1993 e desde então vem sendo atualizado.

Notas

[1] http://www.pmisp.org.br/pmbok.asp

[2] http://www.pmi.org/aboutus/Pages/About-PMI.aspx

[3] Request for Proposal

[4] http://www.ipma.ch/

[5] http://www.ipma.ch/publication/Pages/ICB-IPMACompetenceBaseline.aspx

[6] http://www.ipma.ch/about/Pages/History.aspx

[7] http://www.abgp.org.br/

[8] http://www.abgp.org.br/novo/images/stories/docsdownloads/rbc_abgp_ipma_jan_2005.pdf

[9] http://www.aipm.com.au/

[10] http://www.ogc.gov.uk/methods_prince_2.asp  

[11] http://ec.europa.eu/europeaid/multimedia/publications/publications/manuals-tools/t101_en.htm

André Luís Lima de Paula é bacharel em administração e pós-graduado em gerenciamento de projetos em TI (abordagem PMI®). Atua na área de gerenciamento de projetos no CTI – Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer.

Link: Webinsider

1 comentário

  1. Victor Cavalcante · maio 11, 2009

    Olá André,

    Seti falta da Scrum Aliance, hoje em dia ela é citada pelos principais membros do PMI.
    Esta semana estará acontecendo em São Paulo o Brazil Scrum Gathering e um dos palestrantes é nada menos que o Ricardo Vargas, atual chair do PMI Mundial.

    Abraços.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s